• Vai buscar um lugar


    Vai buscar um lugar

     
    Você já parou para pensar como seria se tudo o quê você sempre sonhou se tornasse real?
     
    Bem, vou te contar uma história...
     
    Há exatamente um ano atrás, eu vivia um momento de muitas dúvidas e indecisões.
     
    De repente, tudo o que sempre esteve no lugar, começou a perder o sentido. Eu queria mudar, viajar, trocar, mexer. Eu, definitivamente, não pertencia mais a meu mundo real. Queria uma nova vida. Queria errar e aprender em outros lugares. Queria me conhecer e conhecer outras pessoas. Queria me desafiar.
     
    Mas, eu tinha medo.
     
    Eu me perguntava como os meus pais ficariam sem mim; quem ocuparia minha vaga na empresa; quem acompanharia meu assistente; o quê eu faria com meu dinheiro; como eu pagaria as contas. Como, como, como...
     
    Eu realmente, tinha medo.
     
    Me sentia um passarinho querendo voar. Lembro de fechar os olhos e ouvir uma voz dizendo: "calma! Seu carro está quitado. O plano de saúde, pago. O aluguel resolvido. Sua família ficará feliz e confortável e, as tuas passagens, compradas. Vai! Terás um emprego te esperando na volta. Tua mãe ganhou a pílula da eternidade, teu pai terá uma saúde perfeita e teu irmão ficará em paz. Vai!"
     
    Foi então, que me enchi de coragem e sem avisar a ninguém, fui na Dreams e escolhi estudar em uma uma cidade que eu nem sabia que existia, em um país que eu sabia apenas, o nome da capital.
     
    Cheguei em casa pulando igual canguru.
     
    Era o meu momento. Sai do emprego, deixei minha família, meus amigos, namorado e me permiti ser uma intercambista aos 32 anos.
    ...
     
    Eis que estou vivendo exatamente o quê desejei, no lugar mais longe que poderia estar: Brisbane, Austrália.
     
    Todos sobreviveram; o dinheiro está guardado; as contas estão em dia o 
    meu grande medo de ficar sozinha, foi superado.
     
    Descobri que Sydney não é a capital desse lugar; que não têm cangurus pulando no meio da rua; que ser vulnerável é importante pra nos conhecermos e que quando a gente se permite, as coisas acontecem.  
     
    E como acontecem!
     
    Hoje eu trabalho como Life Coach; sou diretora da Dreams Austrália; escrevo; faço palestras e renovei o visto para estudar gerenciamento e liderança.
     
    Troquei o escritório pelo parque; o carro pela bicicleta, o salto pelo tênis, o blazer pelo moletom e descobri que dinheiro e status não deveriam exercer tanta importância em nossas vidas.
     
    Entre um trabalho e outro, eu medito, aprecio o pôr do sol, tomo café e descubro novas paisagens todo santo dia. Hoje, eu respiro, tenho calma, ouço meu coração. Hoje, eu faço tudo sozinha, mas converso com estranhos e até com os animais. Hoje, eu danço na rua e rio de mim mesma. Hoje, eu lavo banheiro, pia e até carro se for preciso. Hoje, eu sou somente, eu. Sem capa, sem armadura, sem maquigem. E foi só quando busquei o meu lugar, que finamente, me senti dona de mim.
     
    Eu me transformei e tenho descoberto tanta coisa com essa experiência, que irei compartilhar com vocês a partir de agora. Acompanha meu diário de bordo no blog da Dreams e me segue nas redes sociais @fabilemos. 
     
    See you.
    Fabi.