Fala galera! Hoje nós preparamos um post super completo sobre educação nos Estados Unidos, a gente sabe que o país é uma potência crescente que recebe milhares e milhares de estudantes de todo mundo e por isso é super importante entender como funciona a educação por lá.

O que você verá nesse post:

  1. Educação nos EUA
  2. Como funciona o Ensino Superior nos EUA
  3. Melhores Universidades
  4. Estudando e Trabalhando

Educação nos Estados Unidos

A educação é algo que é prioridade nos EUA, mais da metade de sua população possui diploma, mas como imigrante é importante entender como funciona o sistema de educação superior do país, já que ele difere do Brasileiro.

Na parte primária, o ensino nos EUA começa na faixa dos seis anos de idade no país, contudo, cada estado possui suas próprias regras em relação à admissão dos pequenos nas escolas, alguns estados, como o de Nova York , aceita crianças de 5 anos, Massachusetts começa o ensino das crianças aos 3 anos, o famoso “Pre-K”.

O período de estudo normalmente dura sete horas, com intervalo de uma hora, existem também disciplinas optativas e sempre é um professor responsável por todas as disciplinas.

Algo super importante para se ter conhecimento sobre é o GPA (Grade Point Average) é que ele é basicamente o histórico escolar do país, ele registra as notas desde o início até o fim da escola secundária, os números dessas notas passam por uma conversão para letras para que o desempenho seja qualificado.

O GPA também possui uma média que avalia esse desempenho que o aluno teve durante sua vida escolar, e ele serve para que os alunos possam ser aceitos nas universidades.

Golden Gate é um dos lugares mais famosos dos EUA, e super vale a pena visitar durante seu periodo de educação no país.

Como Funciona a educação superior nos EUA

Sobre educação superior nos Estados Unidos, existem duas opções, College ou University, para ingressar na faculdade é preciso informações acadêmicas, como notas, atividades, testes padrões, redações e entrevistas. Para estrangeiros é também exigido aquele famoso teste de proficiência em inglês, só assim eles terão segurança de que você entenderá as aulas sem dificuldade de compreensão da língua.

A educação lá dura entre 4 a 6 anos e não existem faculdades de graça que nem aqui, há faculdades públicas que ainda sim exige gastos significativos, contudo, existem bolsas de estudos, programas de financiamento e também existe a universidade comunitária que dura e custa menos. 

Há cursos com forma diferente do padrão, como Med. Veterinária, Medicina, Direito e etc. Todos os outros seguem as mesmas etapas de graduação, mestrado e doutorado. Ainda que os nomes sejam iguais, existem divergências como por exemplo:

Temos de modo geral três grandes áreas acadêmicas sendo elas, humanidades, ciências sociais e ciências de saúde e as algumas disciplinas são opcionais, essas 3 áreas estão divididas entre Associated Degrees e Bachelor’s Degrees

Estudar Fora: checklist com 10 itens pra estar em dia antes de estudar no exterior

Associated Degrees & Bachelor’s Degrees

Associated Degrees são cursos superiores com curta duração, programas acadêmicos feitos para serem concluídos em dois anos, os créditos obtidos nesses programas são reconhecidos em instituições de educação como parte das licenciaturas de quatro anos.

Nesse período você aprende teoria, complementa com disciplinas específicas, e com ele é possível trabalhar em áreas como enfermagem, áreas de educação, saúde e tecnologia.

Licenciatura e Bacharelado, por outro lado, são cursos universitários que assim como aqui no Brasil, duram quatro anos, nos quais o aluno cumpre com os créditos para a função de especialidade escolhida.

Os cursos são das áreas de Humanas, ciências sociais, filosofia, religião, estudos interdisciplinares ou cultura recebem licenciatura ou Bacharel em Artes (B.A). Para cursos de matemática, física e ciências exatas no geral eles podem receber uma licenciatura em ciências ou um B.S (Bacharelado em ciências).

Não dá para falar de educação superior nos EUA sem falar de Harvard uma das universidades mais importantes do país e do mundo,

Graduação

Os anos de graduação nos Estados Unidos são divididos em 4, freshman, sophomore, junior e sênior que correspondem respectivamente ao primeiro, segundo, terceiro e último ano. Apenas no terceiro ano, “Júnior”, o estudante decide em que curso ele vai se tornar bacharel, antes disso as disciplinas são mais de conhecimento gerais, assim o aluno consegue ter tempo para refletir em que ele realmente quer se formar.

Uma coisa importante para se ter em mente durante seu período de educação superior nos EUA, é que no país, o sistema de educação é baseado em horas e não em anos! Por isso, existem carga horárias diferentes para Major e para Minor, sendo 60 horas e 30 horas respectivamente.

Assim que se chega no nível Junior você escolhe a habilitação na qual pretende concluir seu curso de bacharel, para ela se dá o nome de Major e você também pode, depois disso, escolher o Minor que permite a escolha de cadeiras eletivas relacionadas a sua habilitação. Por exemplo, se você escolhe o curso de jornalismo como Major, o Minor pode ser Jornalismo Investigativo.

Para cursos como medicina, direito, você não escolhe sua habilidade específica quando se torna um Junior, em medicina por exemplo se escolhe se faz “Pre-Med” ou “Pre-Vet”, para direito tem “Pre-Law” que são um preparo inicial do curso que o estudante deseja se formar.

Após o seu quarto ano, Sênior, é feito um exame para avaliar seus conhecimentos e após a aprovação o aluno é encaminhado para uma escola profissional onde se conclui o restante dos estudos, na “Professional School” a duração desses cursos específicos (medicina, direito, med, vet, odonto) variam de 4 a 8 anos.

Melhores Universidades

  1. Harvard University
  2. Stanford University
  3. Yale University
  4. Columbia University
  5. Princeton University
  6. New York University
  7. University of Pennsylvania
  8. Brown University
  9. Massachusetts Institute of Technology (MIT)
  10. University of Chicago

Estudando e Trabalhando

Existe a possibilidade de estudar e trabalhar nos EUA como estudante internacional utilizando programas Work & Travel, mas é preciso ficar atento às restrições pois existem algumas.

Existem os vistos para estudantes internacionais como F-1 e o M-1 que permitem que o estudante estrangeiro trabalhe no campus da sua faculdade ou em programas de treinamento, não é permitido trabalhar fora do campus durante o seu primeiro ano.

Além desses vistos existe também o OPT (Optional Pratical Training), ele é uma autorização de trabalho temporária que permite com que estudantes que tem o visto F-1 possam trabalhar na sua área de estudo e adquirir experiência, depois da graducação. Ele pode ser aplicado toda vez que você subir um nível de educação, então ele pode ser aplicado em nível Bacharel por doze meses, e depois por doze meses novamente no mestrado e por aí vai.

Para programas certificados em STEM (ciência, tecnologia, engenharia, matemática), os alunos internacionais podem obter uma extensão de até 24 meses, pelo total de 36 meses.

Existe também um programa que permite você trabalhe enquanto estuda, ele é o CPT – (Curricular Practical Training), que autoriza estudantes estrangeiros com visto F-1 a fazerem estágios remunerados, não remunerados, ou terem algum tipo de treinamento profissional e ele só é feito antes da graduação.

Você somente poderá aplicar para o OPT se fizer meio período de CPT. Ou seja estudantes que aplicaram o CPT para tempo integral não podem aplicar o OPT.

Dessa forma os alunos estudam e trabalham, o trabalho dura cerca de 20 horas por semana ou menos ou de forma integral 20 horas por semana ou mais, o programa acadêmico do CPT serve para que os estudantes tenham a experiência prática do seu futuro profissional.

Os empregos, geralmente estágios (no caso de alunos de graduação), podem ser dentro ou fora do campus – neste caso, o estudante deve conseguir o emprego por conta própria, mas muitas faculdades e universidades os ajudam a encontrar as melhores vagas.

Há também o Non-Required CPT, que pode ser completado como crédito acadêmico, ainda sim não é obrigatório, estudantes que participarem de um programa como CPT devem fazê-lo de forma integral e valendo crédito acadêmico para manter o status do visto F-1.

De qualquer forma os estudantes estão autorizados a trabalhar até 20 horas semanais no campus durante o curso e 40 horas por semana nas férias. Nestes casos, a permissão está atrelada ao visto de estudo e o aluno internacional não precisa trabalhar na área de estudo.

Agora que você já sabe como funciona a educação superior nos estados unidos, e está mais que preparado não deixe de entrar em contato com a gente para realizar esse sonho!

Veja também:

Estudar nos Estados Unidos: 7 vantagens de fazer intercâmbio nos EUA

Custo de vida nos Estados Unidos em 2022: economize durante a viagem

Ivy League: tudo sobre as 8 universidades dos EUA

Curtiu o conteúdo?
Fica mais um pouco e não deixa de conferir nossas redes sociais e outros posts do blog para estar sempre conectado com novidades sobre viagens, culturas e idiomas.

Tags